quarta-feira, 15 de maio de 2013

K

um fio

Acompanho-me à janela,
os bancos lá fora
gelam o que me resta;
sou,
- entre as volutas,
entre as colunas cegas -
um fio teso,
ríspido,
sendo-se;
já não vejo os clarões,
as matas refulgentes,
os fogos a que me sujeitei,
no falso gozo
de uma delinquência oculta,
labaredas já sem chama,
prostração requentada...
Vês?
Vês como me acompanho,
como me decreto
persona non grata
in casus belli,
uma justa sem ganhador,
por todos
terem morrido
às próprias mãos?
Vestígios de liça,
apenas...
("Sorri à morte,
abençoa os teus,
sê sereno nas tuas orações,
age antes de esperares
no teu Deus,
para que não te sintas defraudado."
Fala de Estêvão a Teófilo)
(fonte da imagem:

Etiquetas:

quarta-feira, 8 de maio de 2013

K

serpes

Escorro-me,
fluido,
serpenteando
pelas vizinhanças
que, esguias
e sinuosas
te entretêm 
nas cálidas manhãs.
Ao meio-dia,
entre montículos,
salinas petrificantes
de memórias
cristalizadas,
esgueiraste 
os teus olhos
que rolaram,
rolaram
até mim.
Na epifania
do teu sorriso,
plantei orquídeas,
que reguei
com a minha pele.
Entre sorrisos inócuos,
percorro os teu braços,
canoas de mim.
Agora,
nos meandros
suaves,
do teu colo,
fluindo 
pelos teus lábios,
entrevejo
a busca já saciada,
o recheio consumido,
num ápice
de estertores pagãos...
Treasure Lake, credit- alexey trofimoy
(fonte da imagem:
artisticglobe.com)

Etiquetas:

sábado, 4 de maio de 2013

K

Ave Cartago!

Hoje, caiu Cartago.
Hoje,voou a águia romana.
(...)
Mas,
já ninguém lembra 
os homens mortos 
por um ideal,
por uma ordem,
ou só por ouro.

Quem foi Cartago?
O que foi Cartago,
isso sim.
Roma foi incomodada
por Cartago,
logo Cartago foi derrubada...

Mas os homens,
já nem lembram o Império,
as suas ruínas deixam-nos 
alheios aos tempos,
nem a morte do romano Demétrio
(soldado desconhecido)
ou do cartaginês Aníbal
(soldado desconhecido)
os levam a virar a cabeça.

Meu velho Cipião,
o tempo apagou-te
e aos teus feitos,
os arreios dos teus cavalos
desfazem-se,
o teu capacete,
as tuas insígnias,
o teu orgulho,
devem morrer para lá
do Tibre,
das praias desnudas
da Roma Imperial...
 
A balbúrdia romana de hoje
abafa o caos imperial
que conheceste;
descansa, 
enfim,
que a tua tristeza
não lave os restos
esparsos
das memórias 
de alguns...
Sperat, veterem Romanorum!
("Já colheste os teus louros,
já saciaste os teus lábios
com as imprecações
e a bebida.
Agora, entrega o poder 
a Roma, e vem saborear as
melhores delícias da tua vitória."
Fala de Heródoto ao grande Cipião,
um dos vencedores das Guerras
Púnicas)

(fontes das imagens:
1ª: http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Bosra-Ruins.jpg
2ª: http://www.crydev.net/newspage.php?news=53736
3ª: http://www.goodreads.com/topic/show/1296541-ruins-of-the-water-kingdom
4ª: http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Hallaton_helmet_front_left.jpg)

Etiquetas: ,

"[...] Apesar de tudo o que se passa à nossa volta, sou optimista até ao fim. Não digo como Kant que o Bem sairá vitorioso no outro mundo. O Bem é uma vitória que se alcança todos os dias. Até pode ser que o Mal seja mais fraco do que imaginamos. À nossa frente está uma prova indelével: se a vitória não estivesse sempre do lado do Bem, como é que hordas de massas humanas teriam enfrentado monstros e insectos, desastres naturais, medo e egoísmo, para crescerem e se multiplicarem? Não teriam sido capazes de formar nações, de se excederem em criatividade e invenção, de conquistar o espaço e de declarar os direitos humanos. A verdade é que o Mal é muito mais barulhento e tumultuoso, e que o homem se lembra mais da dor do que do prazer."

Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue! Sopro Divino

eXTReMe Tracker
tag -->